Translate

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Sobre as manifestações: O povo bate na própria cara e depois quer gritar!

"O que não falta é motivo para protestar" diz manifestante
 
 
        As manifestações que se espalham pelo Brasil entram na sua segunda semana com um discurso que vai muito além das críticas ao aumento das tarifas de ônibus e extrapolam questões políticas e partidárias.
        Me pergunto porque a população só tem reação quando sente as dores? Porque não antes?
        Só o que se vê e se ouve nos últimos dias são sobre as manifestaçães que vem tomando conta de todo o país.
        Ah...Fala sério?!
       Será que o povo tão enfurecido nunca observou que o Brasil não é um país pra suportar uma copa?! Será que não pensaram no aumento da aquisição de bens e serviços no período que se executa tais jogos?!
       É claro que sou a favor de não aumentar nada, 20 centavos são milhões, sim. Como também outros aumentos não deveria acontecer. Certo!
       Mas cadê que tanta mobilização não foi feita antes?
       Por que todos ficaram a favor de tais copas no país? Agora que tão vendo, aí querem resolver tudo do jeito que querem?!
       Será que não viram quanto foi gasto nas arenas, que por sinal ficaram bonitas, e quanto da população passa fome? É parece que não viram!
        E agora quer virar o mundo, invandir tudo... Será que resolve?
        Tudo é consequência das decisões da coletividade!
        Falar de políticos? Pra que?
        Falo é do povo... Cliente tem poder! A população é o poder no país e não faz nada!
        Falta menos de 6 meses para entrar 2014 e todo mundo que esta manifestando hoje vai colocar uma máscara e fazer igual! O povo bate na própria cara e depois quer gritar. Como acima o manifestante diz que o que não falta são motivos para manifestar, porque não mudam de estratégia?
        Estas estão a ser consideradas as maiores manifestações no Brasil desde 1992, quando muita gente saiu à rua para protestar contra o Governo do então Presidente Fernando Collor de Mello. Esta vaga de protestos começou a 6 de Junho, contra o aumento das tarifas nos transportes públicos, e prosseguiu nos dias seguintes, com novas mobilizações.

       De qualquer forma, abaixo estão os custos* de cada arena que será sede da Copa do Mundo 2014:

Mineirão – Custo: R$ 666,3 milhões (estádio: R$ 438,2 mi / esplanada: R$ 228,1 mi)*
Mané Garrincha – Custo: R$ 920 milhões
Arena pantanal – Custo: R$ 456,7 milhões
Arena da baixada – Custo: R$ 183 milhões
Castelão – Custo: R$ 474,8 milhões
Arena da Amazônia – Custo: R$ 499,5 milhões
Estádio das Dunas – Custo: R$ 400 milhões
Beira-Rio – Custo: R$ 330 milhões
Arena Pernambuco – Custo: R$ 465 milhões
Maracanã – Custo: R$ 883,5 milhões
Fonte Nova – Custo: R$ 591 milhões (R$ 786 milhões, incluindo outras despesas)
Arena Corinthians – Custo: R$ 900 milhões (entre R$ 50 mi e R$ 70 mi para arquibancadas provisórias e R$ 10 mi para remoção de dutos)

*Os custos foram retirados do Portal da Copa 2014.

Depois de ver isso tudo e sente o pisão no pé, ficam enfurecidos?!
Mudem a estratégia...

Previsão de 2014: Vão fazer como sempre! Toda voz dessas semanas turbulentas virarão sapo...



Márvia, 19.06.13
 
http://www.universidadedofutebol.com.br
http://www.jb.com.br
http://www.publico.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário